A excelência do vinho

FacebookTwitterGoogle+



Descrição da atividade: PROVAS COMENTADAS – Historicamente, o Reguengo (povoação vizinha de Portalegre) é um polo importante do cultivo da vinha no Sul do país. Portalegre tinha sete conventos. E o clero, as liturgias e o povo necessitavam de vinho. A tradição vitícola manteve-se ao longo dos séculos. Na década de 60 passada existiam centenas de pequenas adegas na região. Todas elas produziam vinho em talhas de barro destinado à venda e ao consumo próprio ou vizinho. A maioria das talhas existentes datam do século XIX. Eram típicas as pequenas romarias que se faziam de bicicleta à Serra (de São Mamede) para provar o vinho novo de um sem número de produtores. Atualmente uma área significativa da vinha existente é vinha velha. Muita dela plantada no início de 1900. Vinhas em taça, não aramadas, com condução arcaica, “rastejante” e pouco cuidada. Curiosamente as vinhas antigas eram instaladas com a ajuda de um triângulo retângulo (metade de um quadrado) de canas. Os porta enxertos (à época Rupestris do Lote, Aramon ou Corriola) eram plantados sucessivamente, à força de enxada, nos vértices do triângulo (vala com metro de lado e de profundidade). Um ou dois anos mais tarde a videira era enxertada. A lavoura era feita com tração animal e o amanho da vinha à força de enxada. No Reguengo, freguesia com muita vinha, os habitantes eram conhecidos por “Cavadores”. Os recipientes de vinificação são os tradicionais: cubas e lagar de cimento, talhas de barro existentes na casa antiga, barricas e tonéis de madeira usada. Não há material em aço inoxidável. A razão destes materiais é aproximar o mais possível os elementos terra/mineral/vegetal do elemento vinho. O branco é fermentado em barricas ou pequenos tonéis de carvalho usado. O tinto é fermentado em cubas de cimento, lagar ou talha e estagiado em barricas ou tonéis de carvalho usado. Estágio de um ano para os brancos sobre borras e dois anos para os tintos. Engarrafamento sem colagem ou filtragem dos vinhos. Estágio em garrafa de um ou dois anos. Visite à Adega e Quinta com prova de vinhos nacionais (300 referências) comentada por especialista e acompanhada de produtos regionais. Venha provar os vinhos da nossa “Quinta”, Solstício e Equinócio.

Período do Ano: Todo o Ano

Dias da Semana: Todos os dias

Horário: 10h – 19h

Duração: 1-3 horas

Nº Mínimo de Pessoas: 2 pessoas

Preço: 6€ por pessoa por cada vinho a provar (se forem 2 vinhos serão 12€, 3 vinhos 18€, etc.)

Acompanhamento da atividade: João Afonso

Outras Condições: Com marcação prévia. Dispõe de multibanco.

Local de Realização: Cabeças do Reguengo

Reservas: Inês Afonso – 964356090

Descrição da atividade: PROVAS COMENTADAS – Venha provar vinhos da Serra de São Mamede. Escolha se quer provar Altas Quintas, Terrenus ou Pedra Basta, sempre acompanhados de queijos e bolachas.

Período do Ano: Todo o Ano

Dias da Semana: Todos os dias

Horário: 10h – 19h

Duração: 1-3 horas

Nº Mínimo de Pessoas: 2 pessoas

Preço: 6,5 € por pessoa por cada vinho a provar.

Acompanhamento da Atividade: João Afonso

Outras Condições: Com marcação prévia. Dispõe de multibanco.

Local de Realização: Cabeças do Reguengo

Reservas: Inês Afonso – 964356090

Descrição da atividade: PROVAS COMENTADAS – Venha provar vinhos de Norte a Sul de Portugal, de 5 regiões diferentes ( Vinho Verde, Dão, Douro, Bairrada e Alentejo), sempre acompanhados de queijos, enchidos e bolachas.

Período do Ano: Todo o Ano

Dias da Semana: Todos os dias

Horário: 10h – 19h

Duração: 1-3 horas

Nº Mínimo de Pessoas: 4 pessoas

Preço: 22 € por pessoa

Acompanhamento da Atividade: João Afonso

Outras Condições: Com marcação prévia. Dispõe de multibanco.

Local de Realização: Cabeças do Reguengo

Reservas: Inês Afonso – 964356090






 
logo_produtorlogo_produtorCabeças do Reguengo